cieam@cieam.org.br

(92) 3627-3800

  1. Home
  2. Notícias
  3. ​[Artigo]: Salve a indústria
Notícias

​[Artigo]: Salve a indústria

  • Postado em: 12/10/2021
Tweetar

Paulo Takeuchi

Diretor Executivo da Abraciclo

ptakeuchi@abraciclo.com.br

Estamos no último trimestre do ano e o setor de Duas Rodas continua com as demandas aquecidas, reforçando, tanto no segmento de motocicleta quanto de bicicletas, ainda mais sua participação na mobilidade urbana.

Um setor que oferece meios de locomoção ágeis e econômicos, principalmente com o crescente aumento de preços de combustíveis e seus derivados, trazendo maior economia aos usuários, dinamismo logística urbana, estímulo ao bem-estar, menor impacto ambiental, entre muitas outras vantagens.

Com muito orgulho, podemos afirmar que quase todas estas demandas são atendidas pelas empresas do Polo Industrial de Manaus PIM, que produzem e movimentam toda a cadeia produtiva, incluindo também os setores de comércio e serviços em todo o país, gerando empregos, renda e impostos ao Governo Mesmo diante de nossa capacidade de produzir produtos brasileiros de alta qualidade e complexidade, infelizmente nossa indústria não é devidamente reconhecida, sendo, muitas vezes, combatida e estimulada a fechar suas portas, diminuindo, cada vez mais, sua participação no PIB brasileiro o que contribui para a tendência de desindustrialização do país.

Talvez a imagem negativa das indústrias do passado, que poluíam o ar com suas chaminés e seu infernal barulho, tenham influenciado a este fenômeno.

Hoje, porém, as indústrias são modernas e operam com rigorosas normas de segurança e controle ambiental, além de assegurarem inúmeros benefícios trabalhistas e sociais, influenciando positivamente a vida de milhares de trabalhadores e a própria comunidade Diferentemente do setor agrícola, que apesar de ser muito importante para a economia brasileira, ainda continua extremamente defasado nestas questões.

Um setor que continua poluindo e desmatando como antes, além de não gerar a alta tributação do Setor Industrial Importante destacar que a indústria gera empregos de qualidade, não somente pela capacitação profissional, mas também pela segurança, benefícios e salários que oferece.

E esta renda, possibilita a movimentação do comércio e serviços em geral, gerando milhares de empregos formais e informais, possibilitando o consumo de alimentos gerados pelos próprios agricultores. Esta importante indústria tem carga tributária superior a 40%, contra menos de 2% da área agrícola Uma reforma tributária verdadeira deveria desonerar a carga tributária aos níveis do setor agrícola, e recolher os tributos no consumo e lucros gerados na indústria e agricultores.

Com certeza, a geração de riqueza com o desenvolvimento industrial e empregos de qualidades, seria muito superior que a redução de tributos Afinal, produtos importados, só beneficiam o comércio e os países produtores que o exportam, ao contrário da indústria, que além de tecnologia, conhecimento e know-how, geram mais empregos e renda, diminuindo as diferenças sociais Continuaremos trabalhando para o reconhecimento e fortalecimento de nossas indústrias, no PIM e no Brasil.