cieam@cieam.org.br

(92) 3627-3800

  1. Home
  2. Follow Up
  3. Cientistas da UEA-20 se destacam no Ranking da América Latina e Universidade se aproxima da ZFM
Follow Up

Cientistas da UEA-20 se destacam no Ranking da América Latina e Universidade se aproxima da ZFM

  • Postado em: 07/10/2021 17:17
Tweetar

“Quanto mais detectarmos esta comunhão de propósitos complementares, mais benefícios a economia e a própria academia poderão auferir, resultando no crescimento integrado da atividade fabril que evolui na medida em que se integra no campo da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico com a universidade que mantém”, Cleinaldo Costa, reitor da UEA.

Por Alfredo Lopes e Fabíola Abess

O Alper-Doger (AD) Scientific Index divulgou o ranking dos 10.000 cientistas mais influentes da América Latina, que inclui cinco docentes pesquisadores da Universidade do Estado do Amazonas UEA. Os classificados no ranking são os docentes da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), professor doutor Welton Monteiro, professora doutora Flávia Regina Ramos, professora doutora Gisele Cardoso de Melo e professora doutora Maria das Graças Guerra; e o professor doutor Rodrigo Augusto de Souza, da Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA).

O AD Scientific Index 2021 é um sistema de classificação e análise com base no desempenho científico e no valor agregado da produtividade científica de pesquisadores e também fornece classificações de instituições com base nas características científicas dos afiliados.

Este novo índice foi feito usando os valores dos últimos cinco anos do índice i10, índice H e pontuação de citações no Google Scholar. Ademais, considera a proporção do valor dos últimos cinco anos dividido pelo valor total dos índices mencionados e usa um total de nove parâmetros para a classificação em diferentes áreas. O índice H é uma proposta para quantificar a produtividade e o impacto de cientistas baseados em seus artigos mais citados. Já o índice i10 se refere ao número de publicações com no mínimo 10 citações.

Academia e Economia


Instalada há 20 anos, a Universidade do Estado do Amazonas se aproxima, a cada dia, da economia que lhe dá suporte, simbolizada pelo polo industrial de Manaus e demais atores do setor produtivo. Esta aproximação é fruto de esforços conjuntos por parte da indústria e da própria academia, mantida integralmente pelas empresas da Zona Franca de Manaus. “Quanto mais detectarmos esta comunhão de propósitos complementares, mais benefícios a economia e a própria academia poderão auferir, resultando no crescimento integrado da atividade fabril que evolui na medida em que se integra no campo da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico com a universidade que mantém”, resumiu Cleinaldo Costa, reitor da UEA.

Greve por mais professores

Em 2012, um movimento estudantil inédito na EST, Escola Superior de Tecnologia, decidiu por um protesto seguido de paralisação acadêmica para exigir do governo oferta de professores na área de tecnologia da informação e da comunicação. Os alunos denunciavam o vazio docente em áreas específicas que hoje se transformaram nas profissões mais demandadas pelo mercado de trabalho no universo Digital.

Indústria busca espaço na academia

Momento seguinte, emissários do Centro da indústria do estado do Amazonas procuraram a reitoria para encontrar saídas conjuntas que fizessem superar o delicado e decisivo problema. Foi assim criado, na primeira gestão Cleinaldo Costa, um grupo de trabalho para emplacar junto ao gabinete do governador a determinação de criar um conselho onde tivesse assento a representação das entidades da indústria.

Saúde e Gestão da Amazônia


Alguns frutos resultaram dessa primeira aproximação. Um deles foi a celebração de parceria entre UEA e a Universidade de São Paulo USP que resultou na imediata cooperação na área de Ciências Médicas com a Faculdade de Saúde Pública e de Economia Contabilidade e Administração, FEA USP. 22 bolsas de doutorado, conquistadas junto à CAPES permitiram a assinatura do primeiro dia Dinter Doutorado Interinstitucional USP e UEA para pesquisadores em Gestão da Amazônia.

Conselho Curador da UEA com FIEAM e CIEAM


Neste dia 1º de outubro, a primeira reunião do Conselho Curador da Universidade do Estado do Amazonas é realizada com a presença de dois Conselheiros que representam a indústria amazonense: ao Antônio Silva pela FIEAM e Luiz Rocha, pelo CIEAM. Valeram a pena tantas reuniões, magnífico Cleinaldo Costa, com destaque histórico para a presença do Dr. Moisés Israel e do grande incentivador desta parceria, Wilson Périco.

A instalação deste Conselho era uma antiga reinvidicação dos setores produtivos do Amazonas, que neste momento, após mais de 20 anos da fundação da Universidade, finalmente ocorre. O ato formal foi realizado em abril do ano passado, por designação do governador do Estado, Wilson Lima, com a participação da Indústria sendo incluída, após ratificação deste ato pela ALEAM - Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas.
As indústrias do Polo Industrial de Manaus, através de contribuição financeira, sustentam integralmente a UEA. De acordo com dados da Secretaria de Fazenda (Sefaz), de 2011 até junho de 2021, o PIM repassou à Universidade mais de R$4 bilhões de reais (exatamente R$ 4.044.307.000,00).

(*) Alfredo Lopes e Fabíola Abess são consultores do CIEAM na área de Comunicação Institucional.