Notícias


Fabricação de bicicletas cresce em Manaus, mas empresas enfrentam falta de peças

Fonte: Amazonas Atual

A produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus alcançou 63.908 unidades em agosto, informa a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares). Esse volume é 4,3% superior ao produzido em julho (61.283 unidades) e 45,2% menor que o registrado no mesmo mês de 2019 (116.525 unidades).

No acumulado de janeiro a agosto foram fabricadas 374.685 bicicletas, o que representa uma queda de 36,8% ante as 592.844 unidades que saíram das linhas de montagem no mesmo período de 2019.

Na avaliação de Cyro Gazola, vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo, o principal gargalo enfrentado pelas fabricantes é a falta de insumos. “Com a pandemia da Covid-19, estamos vivendo um boom de vendas, já que o uso da bicicleta é um modo de evitar aglomerações, comuns no transporte público. Nesse cenário, mesmo trabalhando acima de sua capacidade, as fabricantes globais de peças não têm condições de atender à demanda das fabricantes brasileiras e de outros países”, disse.

A normalização do abastecimento de peças deverá acontecer a partir de 2021. “Esse processo será gradual, pois haverá necessidade de ajustar a capacidade de produção, o que requer um planejamento minucioso que não conseguimos fazer em poucos meses”, diz Gazola.

A Mountain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida em agosto, com 31.509 bicicletas. O volume foi 21,8% superior ao registrado em julho do presente ano (25.874 unidades) e 28,1% menor ante as 43.827 unidades fabricadas em agosto do ano passado.

No ranking do acumulado do ano, a categoria mais produzida foi a MTB, com 208.690 unidades e 55,7% de participação. Em segundo lugar, ficou a Urbana/Lazer (124.659 unidades e 33,3% de participação), seguida pela Infantojuvenil (31.881 unidades e 8,5% de participação), Estrada (6.523 unidades e 1,7% de participação) e Elétrica (2.932 unidades e 0,8% de participação).

Em agosto, a região Sudeste foi a que mais recebeu bicicletas fabricadas no Polo Industrial de Manaus. No total, foram destinadas 32.513 unidades, representando queda de 3,9% na comparação com julho (33.845 unidades) e também queda de 52,7% em relação a agosto do ano passado (68.688).

A região Nordeste veio na sequência, com 11.692 bicicletas, o que representa uma alta de 40,9% na comparação com julho (8.299 unidades). Na comparação com o mesmo mês do ano passado (15.032 unidades), houve queda de 22,2%.

Com 11.413 unidades recebidas, a região Sul ficou em terceiro lugar. O volume foi 1% maior ante as 11.296 bicicletas registradas em julho e 52,4% inferior na comparação com agosto de 2019 (23.985 unidades).

Em quarto lugar, ficou a região Centro-Oeste, com 4.360 bicicletas. O volume foi 7,7% superior ao registrado em julho do presente ano (4.049 unidades) e 6,7% menor na comparação com agosto do ano passado (4.675 unidades).

A região Norte veio na sequência, com 3.930 unidades, o que corresponde a um aumento de 3,6% em relação a julho (3.794 bicicletas) e queda de 5,2% na comparação com agosto de 2019 (4.145 unidades).

A região Sudeste também liderou o ranking de distribuição do acumulado do ano, com 200.775 bicicletas recebidas, o que correspondeu a 53,6% do total distribuído. Na sequência, vieram as regiões Sul (67.545 unidades e 18% do volume total), Nordeste (58.469 unidades e 15,6%), Centro-Oeste (27.202 unidades e 7,3%) e Norte (20.694 unidades e 5,5%).

Fique Informado