Notícias


Reunião do CAS aprova 32 projetos industriais que vão gerar R$ 1 bilhão em investimentos

Fonte: Jornal Diário do Amazonas

A primeira reunião de 2020 do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS), aconteceu nesta quinta-feira (20), no auditório do órgão, Floriano Pacheco, localizado na Avenida Ministro João Gonçalves de Souza, Distrito Industrial 1, zona sul.

A pauta da 290ª Reunião Ordinária avaliou 32 projetos industriais, sendo 12 de implantação e 20 de atualização, diversificação e de ampliação, com mais de US$ 188,7 milhões em investimentos e com a expectativa de faturamento de US$ 1,2 bilhão, além da geração de 1.380 postos de trabalho nos três primeiros anos de operação no Polo Industrial de Manaus (PIM).

A reunião foi presidida pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, e contou com a presença do superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, bem como de parlamentares, empresários, dirigentes de órgãos públicos e representantes de entidades de classe, entre outros.

De acordo com Alfredo Menezes, 32 projetos foram aprovados, que vão gerar investimento em torno de R$ 1 bilhão. “Este valor vai retornar para a economia do Estado do Amazonas R$ 5 bilhões, nos próximos três anos, gerando aproximadamente 1.500 empregos”, disse Alfredo.

A pauta comemora também os 53 anos de existência do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) e da Autarquia, a serem completados no próximo dia 28 (sexta-feira). A celebração foi antecipada por conta das festividades de Carnaval. “Quero aproveitar esse momento, em que nós estamos celebrando os 53 anos da nossa Autarquia, para agradecer a presença do secretário da Sepec, Carlos Alexandre da Costa, e também a presença de todos os governadores do Estado. Que vocês possam perceber que a Suframa tem o papel de amalgamar todas as entidades federativas”, comentou o presidente da Suframa.

De acordo com Carlos Alexandre da Costa, o desenvolvimento da região amazônica é uma prioridade. “Queremos ter produtos cada vez melhores e mais competitivos na região amazônica. Já em relação aos concentrados, nós estamos em fase final, para tomar uma decisão que vai preservar a competitividade da região.”

Ainda segundo Carlos Alexandre, a região tem um potencial “extraordinário”, uma biodiversidade genética “fantástica” e produtos regionais “extraordinários”. “Precisamos apoiar iniciativas que valorizem o que a Amazônia tem como diferencial, inclusive reconhecido no mundo inteiro. O projeto do governo federal é de apoiar iniciativas que partam do melhor que a Amazônia tem a nos oferecer, com o intuito de desenvolver, preservar o meio ambiente e gerar emprego a população”, declarou o presidente da Sepec.

No ano passado, em três reuniões, o Conselho contabilizou 144 projetos aprovados, com expectativa gerada de aproximadamente 9.500 empregos e investimentos totais de US$ 1,1 bilhão, bem como a previsão de faturamento, no valor de US$ 7 bilhões em até três anos, que é o prazo para que os projetos sejam instalados.

Dentre os destaques da reunião esteve a indústria de fabricação de telefones celulares, com investimento total de aproximadamente R$ 79 milhões e expectativa de geração de 151 empregos.

Outros destaques incluem o projeto de ampliação/diversificação de indústria, voltado à produção de placas de circuito impresso montada (para uso em informática) e memórias RAM, com investimento total de cerca de R$ 86,7 milhões e expectativa de geração de 63 empregos. E o projeto de implantação da Indústria que visa à produção de assentos para motos e peças plásticas injetadas, com investimento total de aproximadamente R$ 24,8 milhões e expectativa de geração de 120 empregos. Ambas as iniciativas vêm reforçar o segmento componentista do Produto Interno Bruto PIM.

A próxima reunião do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca será realizada em Boa Vista, Roraima, no mês de abril.

Fique Informado