Follow Up

IV Fórum de Logística Industrial põe em pauta futuro da ZFM

Organizado pelas entidades da Indústria, através de FIEAM e CIEAM, nesta terça-feira, o IV Fórum de Logística Industrial, sob a batuta de Augusto César, dirigente do Comitê de Logística e Infraestrutura, lotou o auditório da FIEAM com estudiosos, técnicos e empresários ligados à economia do Amazonas e da região, para discutir cenários e perspectivas da Logística na Amazônia. Soluções integradas e barateamento do custo logístico foram as ênfases dos participantes da exposição temática, sob a coordenação rigorosa de Augusto Rocha e a colaboração preciosa de Ramesh Thadani. Manaus, centro da floresta amazônica, tem enfrentado grandes desafios, vencido vários e com uma pauta persistente e criativa de saídas inteligentes. A necessidade, pra variar, comanda as soluções e tem feito o frete, que nos anos 70, representava 45% do custo da mercadoria, cair em muitos casos para 10%. E o céu continua sendo o limite.

Manta-Manaus fica pra mais tarde

Na primeira exposição, o engenheiro Fabio Gobeth, da empresa Bertolini, pós-graduado em Logística e Cadeia de Suprimentos, retomou a velha discussão de saídas alternativas da ZFM para o Pacífico. Analisou diversos cenários, tanto as alternativas como as perspectivas do ponto de vista do interesse da Indústria, focando a mais badalada opção Manta-Manaus, com opções de acesso pelo Rio Napo. Nas conclusões deixou clara as dificuldades e a necessidade de mobilização dos governos vizinhos e suas expectativas de que o Brasil seja o promotor da façanha. Em seguida, descreveu as vantagens e as soluções encontradas nas Rotas da Bertolini: BR-163, BR-153, BR-319, sua preocupação em reduzir o tempo de navegação, as alternativas energéticas e as opções de uso para o Dirigível que a empresa pôs em estudos.

Login – soluções de cabotagem

Lembrando as vantagens econômicas e ambientais da cabotagem, o representante da Login, Mauricio Alvarenga, disse porque sua empresa é “ a melhor distância entre dois pontos”. Exaltou a iniciativa do Fórum e disse o quanto a questão Logística o fascina. Soluções de cabotagem não param de avançar. Lembrou que, além das alternativas semanais de despacho, por suas articulações e pelos Pedido via internet, é frequente oferecer duas saídas semanais de Manaus. O que você escolhe para transportar a carga? O modal que mais cresce ou o de sempre? Destacou o crescente interesse pela melhor pegada de carbono para o modal aquaviário. Ele sugere cada vez mais retirar o veículo pesado da longa distância. O modal Rodoviário existe para atender o porta a porta da navegação. Ocorreu a retirada de um navio quinzenal. Duas escalas saindo e chegando – próprio e concorrente. Carga fracionada: com parceria rodoviário.

LATAM, de olho nas perspectivas de Manaus

Basta reduzir a cobrança absurda de imposto do combustível querosene, e todos vão sair ganhando. A empresa diversifica e sofistica segmento de nichos e abre seus espaços para as demandas das indústrias, através do seu aumento de capacidades para um país que já é promissor. Brasil +500 voos diários – 3º país do mundo, nesta ordem. EUA, China, Brasil, mais ou menos. Com 400 aviões LATAM. Opera aéreo: coleta e entrega – 320 veículos onde tem aeroporto. Morango, brócolis, iogurte,... eComerce é o que mais cresce A Indústria sofreu um impacto forte com a crise mas volta a crescer. Principal rota cargueira – SP – Manaus. Saiu daqui é avião passageiro, com 1 a 2 toneladas – 20 toneladas (carga) Liderança: GRU, BSB. REC. FOR GIG, BVB. BEL

Irani Bertolini, soluções amazônicas há 40 décadas

“Quando cheguei a Manaus no final dos anos 70, 45% do valor da mercadoria era o frete. Vinha por Alvarenga ou Cuiabá Porto Velho. E vejo com muita felicidade que hoje já estamos com apenas 10% de participação no custo” . Sua empresa não parou de diversificar. O velho caminhão Truck deu lugar a diversificação e conquista de soluções. “Aqui, Transporte é um dos mais baratos do Brasil. Distrito não paga a tabela”. Nesses anos todos, ele não parou de inovar. Motor a gás natural só falta liquefazer. Cigás e outros estão trabalhando nisso. “Ou vocês fazem ou me dão concessão”. Além do gás do petróleo, já avançou nas pesquisas do hidrogênio. Os Barcos a hidrogênio apresentam bom desempenho e destacada economia. Pelo conjunto de sua obra e pelos benefícios espalhados, toda homenagem a esse empreendedor, Irani Bertolini, é digna e justa.

======================================================

Esta Coluna é publicada às quartas, quintas e sextas-feiras, de responsabilidade do CIEAM. Editor responsável: Alfredo MR Lopes. cieam@cieam.com.br

Publicada no Jornal do Commercio do dia 18.04.2019



Fique Informado