Notícias


Cieam lança livro em comemoração aos 38 anos da entidade

Reportagem produzida pela Assessoria de Comunicação do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam)

“Esse é o pior momento econômico, político e social que já vivemos. Mas eu não tenho duvida que vamos superar essa crise” é com essa afirmação que o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, define o atual momento da entidade, que comemora 38 anos nesta quinta-feira, 10 de agosto. “Nesses 38 anos esse é o pior momento que o país passa e, consequentemente, o Amazonas e o Cieam, uma vez que estão inseridos nesse contexto”, declarou Périco.

Segundo o presidente do Cieam, a alternativa para a atual conjuntura econômica no Estado não depende pura e exclusivamente da iniciativa privada, ou seja, das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM). “A insegurança política se traduz em insegurança econômica e social. Econômica por conta dos investimentos que não vão acontecer e social por conta do desemprego”, explicou. Wilson Périco, contestou os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IGBE). “O ultimo dado do IBGE traz uma redução no nível de desemprego do país. Houve um aumento na informalidade, mas não houve aumento de emprego com carteira assinada. As pessoas vão buscar alternativas para levar o alimento para casa, daí surge a informalidade e, por consequência o seu aumento. E aí você tem o aumento de emprego, mas em contrapartida o desemprego continua aumentando”, esclareceu.

Apesar do momento de crise, para Wilson Périco o aniversário do Centro da Indústria serve para celebrar a entidade que faz além do papel que lhe compete. “Estamos comemorando mais um ano de atividade com muita satisfação. O Cieam além de defender o interesse dos seus associados briga pelos direitos dessa região. Eu costumo falar que interesse cada um defende o seu, mas direito não. E o Centro da Indústria defende os direitos do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), o que acaba atravessando um pouco nosso papel quando nos propomos a fazer coisas políticas que não nos compete, mas fazemos por acreditar que aquilo é verdadeiramente direito e é o correto a ser feito”.

Mas o presidente do Cieam vê o momento de crise como uma oportunidade. “São em momentos de dificuldades que nos reinventamos, então acredito que todo mundo sairá fortalecido depois dessa crise, que não tenho dúvidas que iremos superar. O país já passou por muitas dificuldades no passado, nosso Estado já passou por tantas outras também e nós superamos. Ao final, todos nós vamos estar muito mais preparados para os momentos bons, positivos que ainda viveremos no futuro. Eu acredito nisso”.

Amazonas Nano Bio Tech: Acertos, Paradoxos e Desafio

E para comemorar os 38 anos, o Cieam lançou nessa quarta-feira (09) para seus associados, o livro “Amazonas Nano Bio Tech: Acertos, Paradoxos e Desafio”, de autoria do presidente da entidade, Wilson Périco, com o escritor, filósofo e consultor da entidade, Alfredo Lopes.

“O livro traz um resumo da nossa história, bastante conciso do que o Cieam fez desde a sua fundação. Temos relato de um dos fundadores que ainda é vivo, Mário Guerreiro. Além dele, pessoas das mais diversas áreas, seja do cenário politico, econômico do nosso Estado contribuíram com a obra, que retrata o que é a entidade. É um livro muito bonito e estou feliz com o resultado”, comemorou o presidente.

Fique Informado